Desenvolvimento sustentável nas instituições de ensino superior

um estudo de caso em cursos de Agronomia em universidades paranaenses

Autores

  • Ceyça Lia Palerosi Borges Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Laranjeiras do Sul
  • Letícia da Costa e Silva Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Laranjeiras do Sul
  • Irene Carniatto Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)

DOI:

https://doi.org/10.14295/ambeduc.v27i1.13608

Palavras-chave:

ensino superior, desenvolvimento sustentável, ambientalização, documentos institucionais, docentes

Resumo

Busca-se compreender como a preocupação ambiental é comunicada pelas instituições e gestores do curso de Agronomia de duas universidades situadas no sul do país. para tanto, conjugou-se resultados de uma pesquisa documental com dados de oito entrevistas semiestruturadas com docentes de ambas as instituições. verificamos que a primeira universidade inseri institucionalmente a sustentabilidade e possui professores mais direcionados para esse modelo de desenvolvimento. já a segunda apresenta elementos ambientais de maneira mais discreta em seus documentos e divergências na forma de inserção da sustentabilidade no curso de agronomia. observa-se que as disputas de poder do quadro docente é o que define o grau de ambientalização de um curso e universidade no médio e longo prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ceyça Lia Palerosi Borges, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Laranjeiras do Sul

Docente da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Laranjeiras do Sul - UFFS. Doutora em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Unioeste. Áreas de interesse de pesquisa: Educação ambiental, ambientalização curricular e Sustentabilidade no Ensino Superior

Letícia da Costa e Silva, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Laranjeiras do Sul

Pós-doutoranda no Programa de Pós-graduação em Agroecologia e desenvolvimento Rural Sustentável da UFFS/Campus Laranjeiras do Sul. Doutora em meio Ambiente e Desenvolvimento pelo PPGMADE/UFPR. Áreas de interesse de pesquisa: desenvolvimento rural, agroecologia, administração rural, gestão/práticas administrativas da agricultura familiar, racionalidades em organizações rurais e interdisciplinaridade.

Irene Carniatto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)

Pesquisadora do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC). Coordenadora do Centro de Ensino, Pesquisa e Extensão em Proteção e Desastres - CEPED UNIOESTE. Docente do Programa de Doutorado e Mestrado em Desenvolvimento Rural Sustentável - Unioeste. Coordenadora do Laboratório de Estudos em Bacia Hidrográfica e Educação Ambiental - LABHEA - Unioeste.

Referências

AHLERT, A. A eticidade da educação: o discurso de uma práxis solidária/ universal. 2 ed. Ijuí: Unijuí, 2004.

ALTIERI, M. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 5. ed. Porto Alegre: UFRGS, 2009.

BALBINOTTI, V. L. UNIOESTE: O nascimento de uma Universidade. Monografia de Especialização em História, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2005.

BARBA, C. H. Ambientalização curricular no ensino superior: o caso da Universidade Federal de Rondônia - campus de Porto Velho. 2011. 310 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2011.

BORGES, C.L.P. Ambientalização do Currículo e sua Influência na Atuação Profissional Voltada à Sustentabilidade: um Estudo de Caso em Cursos de Agronomia em Duas Universidades Paranaenses. 209 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural Sustentável) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2021.

BRASIL – Lei Federal no 12.069, de 15 de setembro de 2009. Dispõe sobre a criação da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/-ato2007-2010/2009/Lei?L12029.htm

BRUNDTLAND, G. H. Nosso Futuro Comum. Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1988.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADOTTI, M. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à década da educação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2008.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 4 ed. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2009.

HOLMBERG, J.; SVANSTRÖM, M.; PEET, D. J.; MULDER, K.; FERRER-BALAS, D.; SEGALÀS, J. Embedding sustainability in higher education through interaction with lecturers: Case studies from three European technical universities. European Journal of Engineering Education, 33(3): 271-282, jun. 2008.

JACOBI, P. Meio ambiente e sustentabilidade. In: O município no século XXI: cenários e perspectivas. Fundação Prefeito Faria Lima – CEPAM. Ed. Especial. São Paulo, p. 175- 183, 1999.

JUNYENT, M.; CIURANA, A. M. G. Education for sustainability in university studies: a model for reorienting the curriculum. British Educational Research Journal, 34(6): 763-782, dez. 2008.

MERCADO, M. T. B. La Unam y sus procesos de ambientalización curricular. Revista Mexicana de Investigación Educativa, 17(55): 1119-1146, 2012.

NIEROTKA, R.L. Políticas de Acesso e ações afirmativas na educação superior: a experiência da Universidade Federal da Fronteira Sul. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal da Fronteira Sul, Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), Chapecó, SC, 2015, 179f.

OLIVEIRA, M. G. Cursos de Pedagogia em Universidades Federais Brasileiras: políticas públicas e processos de ambientalização curricular. 2011. 168 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2011.

ORSO, P. J. A Universidade Estadual do Oeste do Paraná e seu contexto sócio-histórico. Revista HISTEDBR On-Line, 11(41): 231-240, mar.,2011.

RAYNAUT, C. O desenvolvimento e as lógicas da mudança: a necessidade de uma abordagem holística. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba-PR, 1: 81-104, 1994.

______. Meio ambiente e desenvolvimento: construindo um novo campo do saber a partir de uma perspectiva interdisciplinar. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba-PR, 1: 21-32, jul./dez. 2004.

RODRIGUES, C. A ambientalização curricular da Educação Física nos contextos da pesquisa acadêmica e do ensino superior. 2013. 290 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.

ROSA, T. R. V. Formação de professores e sustentabilidade: um estudo de ambientalização curricular nos cursos de Licenciatura da Unioeste. 2015. 135 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2015.

ROTTA, M.; BATISTELA, A. C.; FERREIRA, S. C. Ambientalização curricular no ensino superior: formação e sustentabilidade nos cursos de graduação. Rev. Electrónica “Actualidades Investigativas en Educación”, 17(2): 1-20, may./ago. 2017.

SEVILLA-GÚZMAN, E.; SOLER, M. Agroecología y soberanía alimentaria: alternativas a la globalización agroalimentaria. In: VV.AA. Patrimonio cultural en la nueva ruralidad andaluza. Sevilla: Instituto Andaluz de Patrimonio Histórico, 2010.

SILVA, L. da C. e. As racionalidades da agricultura familiar agroecológica na gestão de seus estabelecimentos: um estudo no Assentamento Contestado – Lapa/PR. Tese (Doutorado), Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento (PPGMADE), Curitiba, PR, 2018.

SOUZA, O. T. de; SOUZA, C. R. de; CORONA, H. M. P.; DIAS, J. B. Interdisciplinaridade e a construção coletiva do saber: pressupostos e práticas metodológicas. In: FERREIRA, A. D. D.; BRANDENBURG, A.; CORONA, H. M. P. Do rural invisível ao rural que se reconhece: dilemas socioambientais na agricultura familiar. Curitiba: Ed. UFPR, 2012. p. 27-52.

THOMAS, I.; NICITA, J. Sustainability Education and Australian Universities. Environmental Education Research, 8(4): 475-492, 2002

TREVISOL, J. V.; CORDEIRO, M. H.; HASS, M. (org.). Construindo agendas e definindo rumos: I Conferência de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS. Chapecó: UFFS, 2011.

UNIOESTE – UNIVERSIDADE DO OESTE DO PARANÁ. Pré- Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Disponível em https://www.unioeste.br/portal/arquivos/proplan/editais/2016/HISTORICO_DOS_PLANEJAMENTOS_DA_UNIOESTE_NOVO.pdf. 2007.

_____. Plano diretor da Unioeste 2017-2026. Disponível em https://www.unioeste.br/portal/arq/files/PROPLAN/Plano-Diretor.pdf

_____. Resolução nº 138/2014-CEPE. Diretrizes para o Ensino de Graduação da Unioeste. Disponível em https://midas.unioeste.br/sgav/arqVrtConteudo/download?arqCntCodigo=524

UFFS – UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL. Portaria n. 044/UFFS/2009. 24 de nov. 2009a.

______. Boletim Informativo: números 1 ao 50. Celebração do Primeiro Ano. N. 46, ano 2. Chapecó: UFFS, 2010a.

______. Estatuto da Universidade Federal da Fronteira Sul. Aprovado pelo MEC, em 21 de setembro de 2010. Ofício n. 56/DESup/SESu/MEC - 2010. Alterado pela Resolução n. 022/2012-CONSUNI, em 14 de dezembro de 2012. Chapecó, 6 jul. 2010b.

_____. Plano pedagógico institucional (PPI). Chapecó: UFFS, 2015d. Disponível em: .Acesso em: 02 out. 2014. https://www.uffs.edu.br/institucional/a_uffs/

_____. Resolução no 3/CONSUNI/UFFS/2016. Aprova o Regimento Geral da Universidade Federal da Fronteira Sul. Chapecó, 2016. Disponível em https:/www.uffs.edu.br/atos-normativos/resolução/consuni/2016-2003

_____. Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI)/ 2012-2016. Chapecó, 2012. Disponível em: https:/www.uffs.edu.br/institucional/a uffs/a instituição/plano de desenvolvimento institucional.

WACHHOLZ, C. B. Campus Sustentável e Educação: Desafios Ambientais Para A Universidade. 2017. 180 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Trad. de: BARBOSA, R.; BARBOSA, K. E. Rev. Téc. de: COHN, G. Ed. 4. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2012 (1972).

Downloads

Publicado

2022-08-03

Como Citar

Palerosi Borges, C. L. ., da Costa e Silva, L., & Carniatto, I. (2022). Desenvolvimento sustentável nas instituições de ensino superior: um estudo de caso em cursos de Agronomia em universidades paranaenses. Ambiente &Amp; Educação, 27(1), 1–31. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v27i1.13608