Reflexos do racismo ambiental na Pandemia de COVID-19 e o lugar da Educação Ambiental no enfrentamento à injustiça

considerações à luz do pensamento bourdieusiano

Autores

  • Monica Andrade Modesto Universidade Federal de Sergipe/Professora
  • Felipe Alex Santiago Cruz Universidade Federal Rural da Amazônia/Professor

Palavras-chave:

Covid-19, Desigualdade social, Educação Ambiental, Produção do conhecimento, Racismo Ambiental

Resumo

O artigo focaliza investigações acerca do racismo ambiental em tempos de pandemia de Covid-19. Apresenta uma pesquisa de natureza qualitativa, delineada através de revisão de literatura, levantamento de produções científicas, categorização e análise dos dados. Os resultados desvelaram os impactos do racismo e da injustiça ambiental na vida de grupos etnicamente discriminados durante a pandemia e levaram a refletir acerca da Educação Ambiental como via de enfrentamento a essa problemática socioambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Andrade Modesto, Universidade Federal de Sergipe/Professora

Doutora e Mestra em Educação; Licenciada em Pedagogia. Profadjunta do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe/Campus Itabaiana. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Ambiental de Sergipe (GEPEASE/CNPq).

Felipe Alex Santiago Cruz, Universidade Federal Rural da Amazônia/Professor

Doutor em Educação em Ciências e Matemática; Mestre em Educação; Licenciado em Pedagogia. Professor adjunto da Universidade Federal Rural da Amazônia/Campus Capanema. Pesquisador do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores e Relações Étnico-Raciais (GERA/CNPq).

Referências

ALMEIDA, Sílvio Luiz de. Racismo estrutural. São Paulo: Pólen Editora, 2019.

ANJOS, José Carlos Gomes dos. Entrevista concedida à Defensoria Pública da União para o documentário Interfaces do racismo: racismo ambiental. 04 dez. 2018. Disponível em: https://youtu.be/3IxobCS1n-k. Acesso em: 25 ago. 2021.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Tradução: Jeni Vaitsman. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. Tradução: Denise Bárbara Catani. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. Tradução: Ione Ribeiro Valle; Nilton Valle. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

BOURDIEU, Pierre. Conceitos fundamentais. Tradução: Fábio Ribeiro. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Tradução: Reynaldo Bairão. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

BRASIL. Informativo IBGE sobre Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf. Acesso em: 28 ago. 2021.

BULLARD, Robert. Enfrentando o racismo ambiental no século XXI. In: ACSELRAD, Henri; HERCULANO Selene; PÁDUA, José. Justiça ambiental e cidadania. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004. p. 40-68.

COELHO, Wilma de Nazaré Baía. A cor ausente: um estudo sobre a presença do negro na formação de professores – 1970-1989. 2. ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2009.

¬¬¬¬COELHO, Wilma de Nazaré Baía. Educação e Relações Raciais: conceituação e historicidade. São Paulo: Livraria da Física, 2010.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. “Educação básica no Brasil na década de 1990: subordinação ativa e consentida à lógica do mercado”. Educação & Sociedade [online]. v. 24, n. 82: p. 93-130, 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/fwBNt6pKWJKTdYrCkxHjPdQ/?lang=pt#. Acesso em: 05 set. 2021.

GOMES, Nilma Lino. Alguns Termos e Conceitos Presentes no Debate sobre Relações Raciais no Brasil: uma breve discussão. In: Educação Antirracista: caminhos abertos pela Lei Federal 10.639/03. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. p. 39-62. (Coleção Educação para Todos).

GUIMARÃES, Mauro. Armadilha paradigmática na educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de. (Orgs.). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo, Cortez, 2011. p. 15-29.

JESUS, Victor de. “Racializando o olhar (sociológico) sobre a saúde ambiental em saneamento da população negra: um continuum colonial chamado racismo ambiental”. Saúde soc. v. 29, n. 2: p. 01-15, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902020000200305&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 1 maio 2021.

KRENAK, Ailton. O amanhã não está à venda. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. “Éducation à l’environnement et anti-écologisme au Brésil: un modèle d’enseignement au service de la reproduction sociale”. Droit et cultures. n. 78: p. 65-85, 2019. Disponível em: http://journals.openedition.org/droitcultures/5544>. Acesso em: 5 set. 2021.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. “Pandemias, colapso climático, antiecologismo: educação ambiental entre as emergências de um ecocídio apocalíptico”. Revbea. v. 15, n. 4: p. 01-30, 2020. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/10861/7819. Acesso em: 29 ago. 2021.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. “Para onde vai a educação ambiental? O cenário político-ideológico da educação ambiental brasileira e os desafios de uma agenda política crítica contra-hegemônica”. Revista Contemporânea de Educação. v. 7, n. 14: p. 388-411, 2012. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1677/1526. Acesso em: 29 ago. 2021.

LEAL, Giuliana Franco. “Justiça ambiental, conflitos latentes e externalizados: estudo de caso de pescadores artesanais do norte fluminense”. Ambiente & Sociedade. v. XVI, n. 4: p. 83-102, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/asoc/a/DdPt6Xp7ZNRmKKscHC54WkH/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 25 ago. 2021.

LIMA, Luciana Campos. “Fantoches de Si Mesmos: A Dinâmica de Reprodução Social da Empresa PAB à Luz da Teoria de Pierre Bourdieu”. Revista de Carreiras e Pessoas. v. 01, n. 02: p. 101-123, 2011. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/ReCaPe/article/view/8884. Acesso em: 29 ago. 2021.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Educação ambiental: questões de vida. São Paulo: Cortez, 2019.

MARTINEZ-ALIER, Juan. Justiça ambiental e distribuição ecológica de conflitos. In: FERREIRA, Leila da Costa (Org.). A sociologia no horizonte do século XXI. São Paulo: Boitempo, 1997. p. 122-135.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. São Paulo: N-1 Edições, 2018.

MODESTO, Mônica Andrade; SANTOS, Tatiana Ferreira dos. “Atuação dos educadores ambientais e a (re)construção de sociedades sustentáveis: constructo de uma transformação possível”. Revista Brasileira de Educação Ambiental. v. 15, n. 4: p. 528-548, 2020. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/10828. Acesso em: 5 set. 2021.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. Anais do Clacso, 2005. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/clacso/sur-sur/20100624103322/12_Quijano.pdf. Acesso: 12 maio 2020.

RODRIGUES, Jéssica Nascimento; GUIMARÃES, Mauro. “Políticas públicas e educação ambiental na contemporaneidade: uma análise crítica sobre a Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA)”. Ambiente & Educação. v. 15, n. 2: p. 13-30, 2010. Disponível em: http://ixfbea-ivecea.unifebe.edu.br/wiew/information/downloads-consulta-publica/5.pdf. Acesso em: 5 set. 2021.

SANTOS, Boaventura Sousa. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Almedina, 2020.

SANTOS, Márcia Pereira Alves dos et al. “População negra e Covid-19: reflexões sobre racismo e saúde”. Estudos avançados. v. 34, n. 99: p. 225-244, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142020000200225&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 1 maio 2021.

SETTON, Maria da Graça Jacintho. “A teoria do habitus em Pierre Bourdieu: uma leitura contemporânea”. Revista Brasileira de Educação. n. 20: p. 60-70, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/mSxXfdBBqqhYyw4mmn5m8pw/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 5 set. 2021.

STORTTI, Marcelo Aranda; PEREIRA, Celso Sanchez. “Reflexões sobre a educação ambiental crítica em um grupo de pesquisa: um estudo de caso do GEASUR”. AS&T. v. 5, n. 1: p. 15-21, 2017. Disponível em: http://www.uezo.rj.gov.br/ojs/index.php/ast/article/view/138/158. Acesso em: 5 set. 2021.

THIRY-CHERQUES, Hermano Roberto. “Pierre Bourdieu: a teoria na prática”. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 40, n. 1: p. 27-55, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rap/a/3bmWVYMZbNqDzTR4fQDtgRs/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 29 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2022-05-04

Como Citar

Modesto, M. A., & Santiago Cruz, F. A. (2022). Reflexos do racismo ambiental na Pandemia de COVID-19 e o lugar da Educação Ambiental no enfrentamento à injustiça: considerações à luz do pensamento bourdieusiano. Ambiente &Amp; Educação, 26(2), 102–133. Recuperado de https://seer.furg.br/ambeduc/article/view/13501

Edição

Seção

Educação Ambiental e a Pandemia de COVID-19