Jeguetá, percorrendo caminhos e revelando sonhos

Os Mbya-Guarani e a educação da atenção

Autores

  • Daciene Oliveira
  • Gianpaolo Adomilli Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Gustavo Ruiz Chiesa Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil

Palavras-chave:

Caminhos, Jeguetá, sonhos, educação da atenção.

Resumo

Este artigo apresenta reflexões em torno da concepção das caminhadas, e dos sonhos Mbya-Guarani e da educação da atenção proposta por Ingolg, o Jeguetá para os Mbya-Guarani faz parte das formas de construção de seu Nhade Rekó, ou seja, seus modos de viverem e se construírem como pessoa. A discussão proposta aborda as diferentes formas de compreensão dos saberes das comunidades indígenas Mbya-Guarani, apontando para a construção dos seus territórios e as experiências de re-existências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daciene Oliveira

Mestranda em Educação Ambiental - PPGEA- FURG , possui graduação em Ciências Biológicas Licenciatura pela Faculdade Anhanguera de Pelotas (2015) , Graduação em Arqueologia Bacharelado - FURG (em andamento).

Gianpaolo Adomilli, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Bacharel em Ciências Sociais (2001) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Mestre (2003) e Doutor (2007) em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Docente da Universidade Federal do Rio Grande - FURG, vinculado ao Instituto de Ciências Humanas e da Informação - ICHI, curso de Bacharelado em Arqueologia. Docente permanente do Programa de Pós Graduação em Educação Ambiental - PPGEA - FURG, na linha de pesquisa Fundamentos da Educação Ambiental - FEA

Gustavo Ruiz Chiesa, Universidade Federal do Pampa, UNIPAMPA, Brasil

Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestre em Sociologia e Antropologia e Doutor em Ciências Humanas (Antropologia Cultural) pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

Referências

CARREIRA, Fernando. Caminhar e corresponder ao mundo: notas sobre a experiência Guarani em terra de branco. RELACult – Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade. 04, edição especial, nov., 2018.

INGOLD, Tim. Da transmissão de representações à educação da atenção. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 1, p. 6-25, jan./abr. 2010.

INGOLD, Tim. O dédalo e o labirinto: caminhar, imaginar e educar a atenção. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 21, n. 44, p. 21-36, jul./dez. 2015.

LADEIRA, Maria Inês. O caminhar sob a luz: Território mbya à beira do oceano. 1992. Dissertação de Mestrado em Antropologia – Pontifícia Universidade Católica - PUC. Edição de Publicação. São Paulo: Editora UNESP, 1992.

MÉLIA, Bartomeu. Educação indígena na escola. Cadernos Cedes, ano XIX, nº 49, Dezembro/99.

MELIÀ, Bartomeu. El Guarani conquistado y reducido. Assunção: Universidade Católica, 1986.

PISSOLATO, Elizabeth. Trabalho, subsistência e dinheiro: modos criativos na economia mbya (guarani) contemporânea. Horizontes Antropológicos, v. 22, p. 105-125, 2016.

PISSOLATO, Elizabeth. A duração da pessoa: mobilidade, parentesco e xamanismo mbya (guarani). São Paulo: UNESP/ISA; Rio de Janeiro:NuTI, 2007.

PRADELLA, Luiz Gustavo: Jeguatá o caminhar entre os Guarani. Espaço Ameríndio, porto alegre, v. 3, n. 2, p. 99-120, jul./dez. 2009. Prates, Maria Paula. Da instabilidade e dos afetos mbyá: pacificando relações, amansando outros - Porto Alegre: Editora da UFCSPA, 2019. Recurso on-line 242 p.

PRATES, Maria Paula. Da instabilidade e dos afetos mbyá: pacificando relações, amansando outros - Porto Alegre: Editora da UFCSPA, 2019. Recurso on-line 242 p.

PEREIRA, Vicente Cretton. Mbya reko e elementos urbanos: encontros dos Guarani Mbya com a cidade em contextos distintos de ocupação no Estado do Rio de Janeiro. INTRATEXTOS, Rio de Janeiro, Número Especial 01, pp.85-102, 2010.

SALUSTIANO, Hugo. Os sonhos entre os Guarani e algumas de suas articulações com parentesco, deslocamentos territoriais e configurações sociais multilocais. Trabalho apresentado na 32ª Reunião Brasileira de Antropologia, realizada entre os dias 30 de outubro e 06 de novembro de 2020.

TESTA, Adriana Queiroz. Caminhos de saberes Guarani Mbya : modos de criar, crescer e comunicar. São Paulo : FFLCH/USP, 2018.

Downloads

Publicado

2021-10-31

Como Citar

Oliveira, D., Adomilli, G., & Ruiz Chiesa, G. . (2021). Jeguetá, percorrendo caminhos e revelando sonhos : Os Mbya-Guarani e a educação da atenção . Ambiente &Amp; Educação, 26(1), 61–85. Recuperado de https://seer.furg.br/ambeduc/article/view/13098

Edição

Seção

Dossiê "Educação Ambiental pós-colonial e comunidades tradicionais"