O digital é político: ativismo bissexual e apropriações das mídias digitais

bisexual activism and appropriation of digital media

Autores

Resumo

A partir de observações etnográficas de nossas pesquisas realizadas entre 2019 e 2021 com sujeitos, coletivos bissexuais e em espaços digitais de sociabilidade, objetivamos neste artigo explorar o ativismo bissexual de acordo com seus usos das mídias digitais. Problematizamos a não neutralidade dos ambientes e das produções no digital com foco na bissexualidade para argumentar, parafraseando o bordão feminista, que o digital é político pois é campo de disputas, sendo íntrinseco às lutas cotidianas na medida em que reproduz condições de (des)igualdade social, sexual e de gênero. Observamos que, assim como outros grupos, bissexuais têm dado passos importantes nos últimos anos com apropriações do digital em um movimento de produção de referências e visibilidades, que se intensificaram no período da pandemia de Covid-19. Concluímos que, a ampliação do consumo de conteúdo e das redes de troca de experiências entre bissexuais a partir do digital tem se mostrado central para a sociabilidade e organização política desses sujeitos.

Downloads

Publicado

2022-02-17