DIFERENÇA E DIFERENÇAS

conceitos chave da teoria dos direitos humanos e para a educação dos direitos humanos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/momento.v31i01.13778

Palavras-chave:

Direitos humanos. Educação em direitos humanos. Diferença/s. Discriminação.

Resumo

Este ensaio examina o conceito de diferença a partir de dois temas importantes da teoria dos direitos humanos que, por sua vez, influenciam a educação para os direitos humanos, pois são centrais para o exercício e a defesa dos direitos na vida cotidiana. Em primeiro lugar, analisa-se a tensão entre dois pares de traços opostos presentes na relação entre indivíduo, sociedade e espécie: Semelhança VERSUS Diferença, e seu complemento Unidade VERSUS Diversidade. A teoria dos direitos humanos constrói entre eles uma relação dialética que conduz a dois conceitos fundamentais da teoria: o da pessoa ou sujeito de direito e o da organização social mais apta a promover o seu desenvolvimento e os seus direitos, a democracia. Em segundo lugar, a diferença é discutida como uma noção plural, no sentido de identificar diferentes tipos de diferenças entre as pessoas, em particular as diferenças legítimas das ilegítimas. Tais noções diferenciam-se pela sua origem e valor na defesa dos direitos humanos e exigem atitudes e comportamentos muito diversos: diferenças legítimas, compreensão e tolerância; diferenças ilegítimas, rejeição e combate. O texto investiga o fenômeno que ocorre quando as diferenças legítimas entre as pessoas não são compreendidas, o que leva ao mal onipresente da discriminação, causa da negação dos direitos humanos a muitos grupos sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Rodino, Instituto Interamericano de Derechos Humanos

Doctora y Master en Educación por la Universidad de Harvard, USA; Master en Lingüística por la Universidad de Costa Rica y Licenciada en Letras por la Universidad de Rosario, Arg. Docente de la Universidad Nacional de La Plata, Arg. e investigadora del Informe Estado de la Educación, Costa Rica. E-mail: anamariarodino@gmail.com

 

Referências

ACNUDH - Alto Comisionado de Naciones Unidas para los Derechos Humanos (2005) ABC. La enseñanza de los Derechos Humanos Actividades prácticas para escuelas primarias y secundarias. New York y Ginebra: ACNUDH, 2005.

DEWEY, John. Democracia y educación: Una introducción a la filosofía de la educación. 1. ed. Madrid: Ediciones Morata, 1995 [1916].

Instituto Interamericano de Derechos Humanos-IIDH y Amnistía Internacional-AI, redacción de Ana María Rodino. Carpeta de Materiales para Educación en Derechos Humanos. 1. ed. San José, Costa Rica: IIDH; AI, 1993.

MORIN, Edgar. Los siete saberes necesarios para la educación del futuro. Bogotá, Colombia: Cooperativa Editorial Magisterio, 2001 [1999].

Naciones Unidas. Declaración Universal de Derechos Humanos. Proclamada por la Asamblea General de las Naciones Unidas el 10 de diciembre de 1948 en su Resolución 217 A (III), ONU: 1948.

ODIO BENITO, Elizabeth. La discriminación en el goce de los derechos humanos. Manual de Conferencias, Instituto Interamericano de Derechos Humanos-IIDH, San José, Costa Rica: IIDH, 1990.

PERROT, Dominique; PREISWERK, Roy. Etnocentrismo e historia. América indígenas, África y Asia en la visión distorsionada de la cultura occidental. México: Editorial Nueva Imagen, 1975.

RODINO, Ana María. Educación en derechos humanos para una ciudadanía democrática. San José, Costa Rica: Editorial de la Universidad Estatal a Distancia, 2015.

TEDESCO, Juan Carlos. El nuevo pacto educativo. Madrid, España: Anaya, 1995.

Downloads

Publicado

2022-03-21

Como Citar

Rodino, A. M. . (2022). DIFERENÇA E DIFERENÇAS: conceitos chave da teoria dos direitos humanos e para a educação dos direitos humanos. Momento - Diálogos Em Educação, 31(01), 24–39. https://doi.org/10.14295/momento.v31i01.13778