Políticas públicas como instrumento democrático: busca pela equidade de gênero no Brasil

Autores

  • Matheus Muller Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Fernanda Sena Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.14295/rcn.v3i3.13957

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Gênero, Cidadania

Resumo

O presente trabalho dispõe-se a analisar, através de pesquisa bibliográfica e documental, em que medida as políticas públicas de gênero, reivindicadas pelos movimentos feminista e de mulheres, tem contribuído para a conquista da equidade de gênero no Brasil. Debateremos o uso das políticas públicas como forma de reconhecimento e garantia de direitos e de participação política de grupos minoritários, assim como veremos a luta pelo sufrágio feminino no Brasil e no mundo como passo inicial para um longo caminho de combate às desigualdades entre homens e mulheres. Por fim, analisaremos as políticas públicas implementadas no Brasil ao longo do século XX e XXI, voltadas às mulheres, concluindo que apesar de termos avançado em diversas pautas, ainda estamos longe da conquista de direitos equitativos e da cidadania plena, já que as políticas para as mulheres acabam por se constituir em políticas de governo e não políticas de Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Muller, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutor em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal de Pelotas - UFpel. Bacharel em Ciências Sociais pelo Instituto de Sociologia e Política - UFpel. 

Referências

AMÂNCIO, Kerley Cristina Braz. “Lobby do Batom”: uma mobilização por direitos das mulheres. Revista Trilhas da História, v. 3, n. 5, p. 72-85, 2013.

ARIÉS, Phillip. História Social da Criança e da Família. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986.

BEHRING, Elaine Rosseti; BOSCHETTI, Ivanete. Política social: fundamentos e história. São Paulo: Cortez editora, 2017.

BELLAMY, Richard. Liberalismo e sociedade moderna. São Paulo: Unesp, 1994.

BESSE, Susan Kent. Modernizando a desigualdade: reestruturação da ideologia de gênero no Brasil, 1914-1940. São Paulo: Edusp, 1999

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de Política. UnB: Brasília, 1983

BOHN, Simone. Feminismo estatal sob a presidência Lula: o caso da Secretaria de Políticas para as Mulheres. Revista Debates, v. 4, n. 2, p. 81 - 106, 2010.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 1989.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: O longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

CASTRO, Jorge Abrahão de; RIBEIRO, José Aparecido Carlos. As políticas sociais e a Constituição de 1988: conquistas e desafios. Revista Políticas Sociais: acompanhamento e análises, nº 17, 2013

COHN, Amélia. As políticas sociais no governo FHC. Tempo Social, v. 11, n. 2, p. 183-197, 1999.

DI GIOVANNI, Geraldo. As estruturas elementares das políticas públicas. Caderno de Pesquisa [do] NEPP/UNICAMP, n°82, 2009, p. 1 – 29.

ESPING-ANDERSEN, Gosta. As três economias políticas do Welfare State. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 24, p. 85-116, 1991.

GARCIA, Carla Cristina. Breve história do feminismo. São Paulo: Claridade, 2011.

HUNT, Lynn. A invenção dos direitos humanos: uma história. Editora Companhia das Letras, 2009.

KARAWEJCZYK, Mônica. As filhas de Eva querem votar: dos primórdios da questão à conquista do sufrágio feminino no Brasil. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

MARTINS, Ana Paula Vosne. Políticas públicas para a maternidade e a infância no Brasil na primeira metade do século XX. In: MONTEIRO, Yara (org). História da saúde: olhares e veredas. 2010. p. 99-121.

MANZINI-COVRE, Maria de Lourdes. O que é cidadania. São Paulo: Brasiliense, 1996

MARSHALL, T. H. Cidadania, Classe Social e Status. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1967.

PITKIN, Hanna Fenichel. Representação: palavras, instituições e idéias. Lua Nova, v. 67, p. 15-47, 2006.

QUELER, Jefferson José. Jânio Quadros, o pai dos pobres: tradição e paternalismo na projeção do líder (1959-1960). Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 29, p. 119-133, 2014.

REA, Marina. Benefícios à mãe trabalhadora: conquistas e recuos nas políticas públicas. In: BRUSCHINI, Cristina; UNBEHAUM, Sandra G. (Org.). Gênero, democracia e sociedade brasileira. São Paulo: Ed. 34, 2002.

RIBEIRO, Renato Janine. A democracia. São Paulo: Publifolha, 2001.

RODRIGUES, Almira, CORTÊS, Láris. Centro Feminista de Estudos. Os direitos das mulheres na legislação brasileira pós-constituinte. Letras Livres, 2006.

SANTOS, Kátia Silva. Políticas públicas educacionais no Brasil: tecendo fios. Anais do Simpósio Brasileiro e Congresso Ibero Americano de Políticas e Administração da Educação. 2011.

SCOTT, Joan Wallach. A cidadã paradoxal: as feministas francesas e os direitos do homem. Florianópolis: Mulheres, 2002.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas – conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, n°16, 2006, p. 20 – 45.

WITTER, Nikelen Acosta. Dizem que foi feitiço: as práticas da cura no sul do Brasil (1845 a 1880). Porto Alegre: Edipucrs, 2001.

WOLLSTONECRAFT, Mary. Reivindicação dos direitos da mulher. São Paulo: Edipro, 2015.

Downloads

Publicado

2022-02-18

Como Citar

MULLER, M.; SENA FERNANDES, F. Políticas públicas como instrumento democrático: busca pela equidade de gênero no Brasil. Campos Neutrais - Revista Latino-Americana de Relações Internacionais, Rio Grande, RS, v. 3, n. 3, p. 87–109, 2022. DOI: 10.14295/rcn.v3i3.13957. Disponível em: https://seer.furg.br/cn/article/view/13957. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Livres