Incentivo à leitura nas bibliotecas escolares da rede pública municipal de Pelotas e a inexistência de políticas públicas sistematizadas (1987-2003)

Autores

  • Renata Braz Gonçalves

Palavras-chave:

História da Educação, Incentivo à Leitura, Leitura, Políticas Públicas, Biblioteca Escolar

Resumo

A pesquisa buscou investigar a existência de uma política sistematizada de incentivo à leitura na rede pública municipal de ensino de Pelotas/RS, entre os anos de 1987 e 2003. A metodologia utilizada abarcou a revisão bibliográfica e a pesquisa documental, tendo como fontes documentos pertencentes aos arquivos inativos da Secretaria Municipal de Educação de Pelotas. Constatou-se que, nesse período, não houve uma política sistematizada de incentivo à leitura por parte do governo municipal e que mínimos foram os reflexos dos programas nacionais de incentivo à leitura na rede de ensino estudada. No entanto, verificou-se a preocupação e a insistência de muitos professores, principalmente aqueles que atuavam em bibliotecas das escolas municipais, em promover o incentivo à leitura. Dessa forma, este artigo mostra que dificuldades foram enfrentadas e que estratégias foram utilizadas por esses professores para amenizar tais limitações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Braz Gonçalves

Professora do Departamento de Biblioteconomia e História - FURG; doutoranda em Educação - FAE/UFPEL

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Como Citar

Gonçalves, R. B. (2008). Incentivo à leitura nas bibliotecas escolares da rede pública municipal de Pelotas e a inexistência de políticas públicas sistematizadas (1987-2003). BIBLOS, 20(1), 245–256. Recuperado de https://seer.furg.br/biblos/article/view/735

Edição

Seção

Artigos