Audiovisual e patrimônios:

reflexões a partir de práticas panamenhas

Autores

  • Janaína Welle Nepam/Unicamp
  • Aline Vieira de Carvalho Nepam/Unicamp
  • Guillermina Itzel de Gracia Quality Leadership University - Panamá

Resumo

O presente artigo propõe um debate sobre as relações entre a Educação Patrimonial (EP), o campo do audiovisual e as funções do patrimônio a partir do estudo de caso do Festival Internacional de Cinema Documental Acampadoc, realizado no Panamá desde 2012. Em tempos em que a visualidade se consolida como base identitária, instrumento de negociação política e campo de estudos, analisar as relações entre a EP e o audiovisual, entendendo seus mecanismos de significação, torna-se urgente para os estudiosos do patrimônio e das políticas públicas da memória.  O audiovisual desponta como uma ferramenta de registro do patrimônio, de construção narrativa sobre sua importância, como mediação para apropriação das memórias ali presentes e, por fim, como um elemento por si só patrimonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaína Welle, Nepam/Unicamp

Doutoranda em Ambiente e Sociedade na Unicamp, possui mestrado em Multimeios pela Unicamp e mestrado em Antropologia Visual pela Universidade de Barcelona, é graduada em Ciências Sociais pela Unicamp. Atua também como documentarista e produtora.

Aline Vieira de Carvalho, Nepam/Unicamp

Pesquisadora no Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais da Unicamp (NEPAM), desenvolve investigações interdisciplinares nas grandes áreas das Ciências Ambientais e da História a partir dos recortes temáticos vinculados ao Patrimônio, Memória e a Arqueologia Pública. Atua como responsável pelo Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte (LAP Nepam/Unicamp). Desenvolve atividades como professora plena dos programas de pós-graduação em Ambiente e Sociedade (NEPAM/IFCH/Unicamp), em História (IFCH/Unicamp) e no Mestrado Profissionalizante em História (ProfHistória/IFCH/Unicamp). Participa de grupos de pesquisa do CNPq, em Grupos de Trabalhos do ICOMOS, da Anpuh, entre outras instituições, sobre as temáticas da História Ambiental, Arqueologia Pública e Patrimônio. Atualmente, coordena o ProfHistória (IFCH/Unicamp).

Guillermina Itzel de Gracia, Quality Leadership University - Panamá

Antropóloga egressa da Universidade do Panamá, mestrado em Museologia pela Universidade de Valladolid e doutora em Sociedade e Cultura pela Universidade de Barcelona. Foi subdiretora da Direção Nacional de Patrimônio Histórico do Instituto Nacional de Cultura do Panamá. Professora convidada no mestrado em Gestão do Patrimônio Cultural da Universidade do Panamá. É consultora em museografia e educação para o Patronato Panamá Viejo. Atuou como consultora para o Banco Interamericano de Desenvolvimento e para o Instituto Smithsonian de Pesquisas Tropicais do Panamá como avaliadora de programas educacionais. Realizou trabalhos em museografia a nível nacional e internacional. É membro fundador da Associação de Antropologia e História do Panamá e sócia fundadora de Antropólogos Associados, empresa de consultoria em patrimônio cultural.

Downloads

Publicado

2021-09-06

Como Citar

Welle, J., Vieira de Carvalho, A. ., & Itzel de Gracia, G. (2021). Audiovisual e patrimônios: : reflexões a partir de práticas panamenhas. Historiæ, 12(1), 100–128. Recuperado de https://seer.furg.br/hist/article/view/12739