Uma facção criminosa fundamentalista, o suposto Estado laico brasileiro e os populismos: a proposta agonística e a crítica psicanalítica<br>Une faction criminelle fondamentaliste, le prétendu État brésilien laïc et les populismes: la proposition agonistique et la critique psychanalytique

Main Article Content

Me. Murilo Paiotti Dias
Dr. Paulo R. Barja
Me. Christiana P. de Oliveira
Isadora E. E. A. da Cunha
Fabio de O. Ramos

Resumo

Este artigo aprofunda a discussão acerca do papel do populismo de esquerda em âmbito nacional através de uma análise das contribuições de autores defensores da estratégia populista que empregam a teoria psicanalítica no debate sociopolítico. Ao longo do texto é exposta a influência que a função de Deus, enquanto significante presente tanto no campo simbólico de sociedades totêmicas, quanto no da nossa Constituição Federal de 1988, admite. Assim, realizamos uma análise acerca das relações de aproximação e de distanciamento existentes entre a atuação de uma facção criminosa na cidade do Rio de Janeiro, o Terceiro Comando Puro, e o populismo de direita endossado pelo presidente Jair Messias Bolsonaro. O texto aponta, por fim, o ônus de um populismo de esquerda a respeito da questão secular e, também, o próprio posicionamento do populismo de direita bolsonarista com relação às massas e à laicidade


 


Résumé


Cet article approfondit la discussion sur le rôle du populisme de gauche au niveau national à travers une analyse des contributions d'auteurs qui défendent la stratégie populiste qui emploient la théorie psychanalytique dans le débat sociopolitique. Tout au long du texte, l'influence qu'admet la fonction de Dieu, en tant que signifiant présent à la fois dans le champ symbolique des sociétés totémiques et dans notre Constitution fédérale de 1988, est exposée. Ainsi, nous procédons à une analyse de la relation de rapprochement et de distanciation entre les actions d'une faction criminelle de la ville de Rio de Janeiro, le Terceiro Comando Puro, et le populisme de droite soutenu par le président Jair Messias Bolsonaro. Enfin, le texte pointe le poids d'un populisme de gauche vis-à-vis de la question laïque et, aussi, le positionnement du populisme de droite populaire par rapport aux masses et à la laïcité

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Dias, M. P., Barja, P. R., de Oliveira, C. P., da Cunha, I. E. E. A., & Ramos, F. de O. (2021). Uma facção criminosa fundamentalista, o suposto Estado laico brasileiro e os populismos: a proposta agonística e a crítica psicanalítica&lt;br&gt;Une faction criminelle fondamentaliste, le prétendu État brésilien laïc et les populismes: la proposition agonistique et la critique psychanalytique. Deslocamentos/Déplacements: Revista Franco-Brasileira Interdisciplinar De psicanálise E Ciências Sociais, 2, 183–218. Recuperado de https://seer.furg.br/des/article/view/13143
Seção
Artigos/Article
Biografia do Autor

Me. Murilo Paiotti Dias, Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, São José dos Campos, Brasil.

Bacharel em ciências sociais pela Universidade Federal de Pelotas (UFPeL) e mestre em sociologia pela mesma instituição. Graduando em psicologia pela Universidade Federal do Vale do Paraíba (UNIVAP) e membro idealizador do Grupa de Amigos da Psicanálise (GAP – UNIVAP).

Dr. Paulo R. Barja, Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, São José dos Campos, Brasil.

Físico e músico, doutor em Ciências pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (USP), professor da Univap desde 2002 e membro do GAP desde 2018. Possui 15 livros publicados e suas áreas de atuação incluem Estatística Aplicada, Comunicação, Educação e Música.

Me. Christiana P. de Oliveira, Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP)

Mestre em Psicologia Clínica - Núcleo de Psicanálise - pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP (2016). Psicanalista pelo Instituto Sedes Sapientiae (2020). Pós-graduação em Atendimento Familiar no Centro de Estudos e Atendimento Relativos ao Abuso Sexual da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - CEARAS-FMUSP (2017). Professora do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Paraíba (Univap), desde 2018, e membro do Grupo Amigos da Psicanálise (GAP - UNIVAP).

Isadora E. E. A. da Cunha, Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, São José dos Campos, Brasil.

Graduanda em psicologia pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), graduanda em Odontologia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e membro do Grupo Amigos da Psicanálise (GAP - UNIVAP).

Fabio de O. Ramos, Universidade Paulista (UNIP)

Graduando em Psicologia pela Universidade Paulista (UNIP) e membro do Grupo Amigos da Psicanálise, da Universidade do Vale do Paraíba (GAP - UNIVAP).

Referências

Barrucho, L. (8 de maio de 2020). Por que a bandeira de Israel ‘racha’ comunidade judaica. BBC News Brasil. Consultado em 5 de novembro de 2020, em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52579809.

Brasil (1998). Constituição da República Federativa do Brasil. 18. ed., atualizada e ampliada. São Paulo - SP: Saraiva.

Campanário, I. S. (2000). Algumas considerações acerca do gozo nas toxicamanias. Revista Reverso, Belo Horizonte, CPMG, 47, 67-71.

Castro, J. E. de (2009). Considerações sobre a escrita lacaniana dos discursos. Ágora: Estudos em teoria psicanalítica, 12, p. 245-258, 2.

Cavalcante, A. (18 de novembro de 2018). ‘Sem essa de Estado laico, somos um Estado cristão’: frase de Bolsonaro volta a repercutir. EWS. Consultado em 30 de maio de 2021, em https://www.1news.ig.com.br/noticia/527313/noticias/sem-essa-de-estado-laico-somos-um-estado-cristao-frase-de-bolsonaro-volta-a-repercutir-05112018.

Freud, S. (1996a). Moisés e o monoteísmo, esboço de psicanálise e outros escritos. Vol. 23. In: Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro - RJ: Imago.

Freud, S. (1996b). Prefácio a Juventude desorientada, de Aichhorn. Vol. 19. In: Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro - RJ: Imago, pp. 305-308.

Freud, S. (1996c). Além do princípio do prazer. Vol. 18. In: Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro - RJ: Imago.

Freud, S. (2010a). O futuro de uma ilusão. Porto Alegre - RS: L&PM.

Freud, S. (2010b). O mal-estar na civilização, novas conferências introdutórias à psicanálise e outros textos. São Paulo - SP: Companhia das Letras.

Freud, S. (2013). Totem e tabu. Porto Alegre - RS: L&PM Pocket.

Gutfreind, C. (2019). A arte de tratar. Porto Alegre - RS: Artmed.

Lacan, J. (1966). El seminario, libro 13: el objeto del psicoanálisis. Edição interna para uso da Escola da Coisa Freudiana.

Lacan, J. (1986). O seminário, livro 1: os escritos técnicos de Freud. Rio de Janeiro - RJ: Jorge Zahar Editor.

Lacan, J. (1992). O seminário, livro 17: o avesso da psicanálise. Rio de Janeiro - RJ: Jorge Zahar Ed.

Lacan, J. (2003). Outros escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

Lacan, J. (2005a). O seminário, livro 10: a angústia. Rio de Janeiro - RJ: Jorge Zahar Ed.

Lacan, J. (2005b). O triunfo da religião, precedido de, Discurso aos católicos. Rio de Janeiro - RJ: Jorge Zahar Ed.

Lacan, J. (2008a). O seminário, livro 16: de um outro ao outro. Rio de Janeiro - RJ: Jorge Zahar Ed.

Lacan, J. (2008b). O seminário, livro 7: a ética da psicanálise. Rio de Janeiro - RJ: Jorge Zahar Ed.

Lacan, J. (2008c). O seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise (1964). Rio de Janeiro - RJ: Zahar Ed.

Laclau, E. (2005). Populism: What’s in a Name? In: Empire & terror: nationalism, post-nationalism in the new millenium. Org.: Aretxaga, B. et al. Basque Studies Program/322, pp. 103-114.

Laclau, E. (2006). On the names of god. In: Political theologies: public religions in a post-secular world. Fordham Univ Press.

Laclau, E., & Mouffe, C. (2015). Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. São Paulo - SP: Intermeios; Brasília - DF: CNPq.

Leitão, L. et al (24, julho, 2020). Traficantes usam pandemia para criar 'Complexo de Israel' unindo cinco favelas na Zona Norte do Rio. G1. Consultado em 26 de outubro de 2020, em https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/07/24/traficantes-usam-pandemia-para-criar-novo-complexo-de-favelas-no-rio-deixam-rastro-de-desaparecidos-e-tentam-impor-religiao.ghtml.

Madueño, D. (30 de dezembro de 1999). No Clube da Aeronáutica, Bolsonaro falou em "fuzilamento" do presidente. Folha de S. Paulo. Consultado em 15 de novembro de 2021, em https://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc3012199902.htm.

Mazui, G. (8 de agosto de 2019). Bolsonaro chama coronel Brilhante Ustra de 'herói nacional'. G1. Consultado em 15 de novembro de 2021, em https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/08/08/bolsonaro-chama-coronel-ustra-de-heroi-nacional.ghtml.

Mendonça, D. de (2010). Teorizando o agonismo: crítica a um modelo incompleto. Sociedade e Estado, Brasília, 25, p. 479-97, 3.

Mouffe, C. (2019). Por um populismo de esquerda. São Paulo: Autonomia Literária.

Mouffe, C. (2013). Agonistics: thinking the world politically. United States of America: Verso Books.

Mouffe, C. (2007). En torno a lo político. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica.

Mouffe, C. (2006). Religion, liberal democracy, and citizenship. In: Political theologies: public religions in a post-secular world. Fordham Univ Press.

Mouffe, C. (2003). Democracia, cidadania e a questão do pluralismo. Revista Política e Sociedade, 3. pp. 11-26.

Pessoa, J. B. (2020). A era religiosa-política de Bolsonaro e os pentecostais no Brasil. Brazilian Journal of Policy and Development, 2, pp. 109-127, 2.

Prata, M. R. (2000). Pulsão de morte: mortificação ou combate? Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica, 3, p. 115-135, 2.

Rezende, L. (31 de julho de 2018). Ninguém quer saber de jovem com senso crítico, diz Bolsonaro em Vitória. Folha de S. Paulo. Consultado em 16 de novembro de 2021, em https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/07/ninguem-quer-saber-de-jovem-com-senso-critico-diz-bolsonaro-em-vitoria.shtml.

Stavrakakis, Y. (2010). La izquierda lacaniana: psicoanálisis, teoria, política. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica.

Valas, P. (2001). As dimensões do gozo. Rio de Janeiro - RJ: Zahar.

Weber, M. (1974). Parlamentarismo e governo numa Alemanha reconstruída. In: Ensaios de sociologia e outros escritos. São Paulo - SP: Abril Cultural.

Žižek, S. (2008). A visão em paralaxe. São Paulo - SP: Boitempo.

Žižek, S. (2010). Como ler Lacan. Rio de Janeiro - RJ: Zahar.