Atendimento ambulatorial para pessoas com problemas relacionados ao uso de drogas: desafios em tempos de pandemia da Covid-19

Autores

  • Seiko Nomiyama Universidade Federal do Rio Grande
  • Maria Cristine Igansi da Cunha Universidade Federal do Rio Grande
  • Liziane Göebel Casarin Jaekel Universidade Federal do Rio Grande
  • Cristiane Guimarães Fonseca dos Santos Universidade Federal do Rio Grande
  • Quelen Garlet Universidade Federal do Rio Grande
  • Simone Ferreira Universidade Federal do Rio Grande
  • Fernando Corrêa Senna Universidade Federal do Rio Grande
  • Maria Cristina Flores Soares Universidade Federal do Rio Grande
  • Ana Luiza Muccillo-Baisch Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.14295/vittalle.v33i3.13128

Palavras-chave:

Serviço de saúde, Covid-19, atendimento ambulatorial, saúde mental, drogas

Resumo

A pandemia da COVID-19 trouxe grandes desafios aos sistemas de saúde e às políticas de saúde pública em todo o mundo. Neste cenário de distanciamento social e de trabalho remoto, o Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos – CENPRE, adaptou-se às novas normas sanitárias e estabeleceu rotinas de atendimentos a distância com a adoção de encontros virtuais, entre outras ações, garantindo a proteção da saúde dos pacientes, familiares, estudantes e profissionais da equipe. Este artigo trata da reorganização das práticas de cuidado, da redefinição do fluxo de atendimento e da reestruturação da rotina de atendimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luiza Muccillo-Baisch, Universidade Federal do Rio Grande

Instituto de Ciências Biológicas Farmacologia

Downloads

Publicado

2021-12-20

Como Citar

Nomiyama, S. ., da Cunha, M. C. I., Jaekel, L. G. C. ., dos Santos, C. G. F. ., Garlet, Q., Ferreira, S. ., Senna, F. C. ., Soares, M. C. F., & Muccillo-Baisch, A. L. (2021). Atendimento ambulatorial para pessoas com problemas relacionados ao uso de drogas: desafios em tempos de pandemia da Covid-19. VITTALLE - Revista De Ciências Da Saúde, 33(3), 155–160. https://doi.org/10.14295/vittalle.v33i3.13128

Edição

Seção

Relato de experiência