A REFORMA DO ENSINO MÉDIO E O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DO RIO GRANDE DO SUL

Autores

  • Simone Santos Kuhn Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jônatas da Costa Brasil de Borba

DOI:

https://doi.org/10.14295/rds.v23i2.13597

Resumo

Este ensaio analítico objetiva refletir acerca da implementação da reforma do Ensino Médio na Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul (REERS), considerando a intercorrência do ensino remoto emergencial devido à pandemia da COVID-19. Para isso, são apresentados conhecimentos produzidos a partir da experiência docente em Educação Física no ensino remoto, e, de um estudo de caso etnográfico realizado em escolas-piloto da reforma do Ensino Médio. Diante das dificuldades enfrentadas, as escolas públicas estaduais não têm condições de ofertar a parte diversificada do novo modelo curricular, o que poderá ser suprido por empresas do mercado educacional por meio de financiamentos garantidos por recursos públicos. Portanto, as mudanças propostas pela reforma do Ensino Médio atendem a interesses privatistas, o que também se verifica nas medidas tomadas para a oferta do Ensino Remoto Emergencial na REERS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-05-12

Como Citar

Santos Kuhn, S., & da Costa Brasil de Borba, J. (2022). A REFORMA DO ENSINO MÉDIO E O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DO RIO GRANDE DO SUL. Revista Didática Sistêmica, 23(2), 98–110. https://doi.org/10.14295/rds.v23i2.13597