VIDAS DIGITALIZADAS E A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

NOVOS TEMPOS, OUTRAS PEDAGOGIAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/rds.v23i2.13571

Resumo

O isolamento social empregado contra o avanço da covid-19 deslocou professores e alunos dos espaços físicos das salas de aulas para ambientes virtuais e remotos, amparados, primordialmente, por tecnologias de base digital. Assim, este ensaio, resultado de pesquisas conduzidas nos últimos dez anos no campo das tecnologias e dos Estudos Culturais em Educação, adota a educação física escolar como objeto de estudo, indagando a produção de outras pedagogias, agora pensadas para novos tempos em que a vida escolar se encontra digitalizada. Dessa forma, dois movimentos são apresentados. O primeiro procura apontar deslocamentos na ideia de pedagogia e formação, considerando a emergência da Cultura Digital. O segundo movimento relaciona a Educação Física Escolar e estratégias para o ensino remoto. O referencial teórico tem apoio na Base Nacional Comum Curricular a partir das competências em torno da Cultura Digital, do Autoconhecimento e do Autocuidado. 

Palavras-chave: Educação Física Escolar; Cultura Digital; Autoconhecimento; Autocuidado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-05-12

Como Citar

Bortolazzo, S. (2022). VIDAS DIGITALIZADAS E A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: NOVOS TEMPOS, OUTRAS PEDAGOGIAS. Revista Didática Sistêmica, 23(2), 73–87. https://doi.org/10.14295/rds.v23i2.13571