OS DESAFIOS DA SUPERVISÃO DO ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A PERSPECTIVA DE UMA PROFESSORA-PESQUISADORA EM FORTALEZA

Autores

  • Emmanuelle Cynthia da Silva Ferreira UFRN
  • Luiz Sanches Neto Universidade Federal do Ceará/Professor Adjunto no Instituto de Educação Física e Esportes e Universidade Federal do Rio Grande do Norte/ Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física/Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física
  • Luciana Venâncio Universidade Federal do Ceará/Professora Adjunta no Instituto de Educação Física e Esportes e Universidade Federal do Rio Grande do Norte/ Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação Física Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física/Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física

DOI:

https://doi.org/10.14295/rds.v23i2.13403

Resumo

No âmbito dos processos formativos nos cursos de licenciatura em educação física, o estágio em educação física na educação infantil é um lócus de enfrentamento de dificuldades, como a supervisão do estágio por professores(as) licenciados(as) em educação física, devido à pouca presença na educação infantil. Neste artigo, o nosso objetivo é apresentar as reflexões de uma professora-pesquisadora, licenciada e mestranda em educação física, que supervisionou estagiários(as) na escola de educação infantil em que trabalha. O método que utilizamos nesta pesquisa qualitativa é o estudo de caso. Os conceitos de planejamento participativo e Se-Movimentar foram importantes no processo reflexivo de supervisão dos(as) estagiários(as). Consideramos que esse processo dependeu do engajamento identitário da professora-pesquisadora com pressupostos democráticos e progressistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-05-12

Como Citar

Ferreira, E. C. da S., Sanches Neto, L., & Venâncio, L. (2022). OS DESAFIOS DA SUPERVISÃO DO ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL : A PERSPECTIVA DE UMA PROFESSORA-PESQUISADORA EM FORTALEZA. Revista Didática Sistêmica, 23(2), 182–206. https://doi.org/10.14295/rds.v23i2.13403