Famílias homoparentais e escola: entre a vigilância e a transformação

Autores

  • Jimena de Garay Hernández Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  • Anna Paula Uziel Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Palavras-chave:

Famílias homoparentais, escola, filhas

Resumo

O texto, baseado em pesquisa realizada com filhas de famílias homoparentais, explora os diálogos e tensões que emergem entre os modos de fazer dessas famílias e a escola, entendidas como elementos condensadores de poder e saber que, por sua vez, se constituem e se apresentam de forma plural. O papel da escola na discussão sobre a temática da homoparentalidade tem se mostrado de pouco destaque, o que deixa ver que esse espaço, apesar da sua potência como instrumento, por ser de acesso universal, distribui, mantém e modifica a apropriação dos discursos de forma que se sigam as linhas de poder e saber que são politicamente convenientes para o sistema hegemônico, que continua a perpetuar a ideia da família nuclear e heteronormativa como o único modelo possível e desejável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jimena de Garay Hernández, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Mestra em Psicologia Social, coordenadora de projetos na Fundación Arcoiris por el Respeto a la Diversidad Sexual, na Cidade do México.

Anna Paula Uziel, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Professora adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e coordenadora do Laboratório Integrado em Diversidade Sexual e de Gênero, Políticas e Direitos (LIDIS/UERJ).

Downloads

Publicado

2015-03-20

Como Citar

Hernández, J. de G., & Uziel, A. P. (2015). Famílias homoparentais e escola: entre a vigilância e a transformação. Momento - Diálogos Em Educação, 23(2), 9–24. Recuperado de https://seer.furg.br/momento/article/view/4934