RESISTÊNCIAS POLÍTICO-EDUCACIONAIS DE GÊNEROS E SEXUALIDADES DISSIDENTES NAS OCUPAÇÕES ESCOLARES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v9i2.13565

Resumo

As contemporâneas pautas feministas, de gênero e de sexualidades nas instituições de educação básica superam, muitas vezes, as ações neoconservadoras e os movimentos moralistas, resultando em novos modos de agir politicamente e promovendo mudanças no convencional ambiente escolar. Esse foi um dos resultados das ocupações de escolas por estudantes em face das ameaças à educação pública e dos ataques aos sujeitos marcados pela diferença. Assim, partindo de uma pesquisa com observação-participante e entrevistas com estudantes durante as ocupações escolares do Paraná, ocorridas em 2016, este artigo apresenta algumas resistências  e insurgências realizadas por corpos de gêneros e sexualidades dissidentes, com ações políticas de contestação do sistema cis-heteronormativo e a transformação, mesmo que efêmera, do espaço educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcielly Cristina Moresco, Universidade de Brasília/Centro Universitário de Brasília

Doutora em Educação, com foco nos Estudos de Gênero e Estudos Feministas, e Mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Paraná. Graduada em Comunicação Social pela Universidade Estadual de Londrina. Professora da Universidade de Brasília e do Centro Universitário de Brasília.

Downloads

Publicado

2022-01-28

Como Citar

Moresco, M. C. (2022). RESISTÊNCIAS POLÍTICO-EDUCACIONAIS DE GÊNEROS E SEXUALIDADES DISSIDENTES NAS OCUPAÇÕES ESCOLARES. Diversidade E Educação, 9(2), 177–198. https://doi.org/10.14295/de.v9i2.13565

Edição

Seção

Corpos em dissidência nos espaços educativos em tempos de discurso de ódio