FORMAÇÃO POLÍTICA E COMPETÊNCIA TÉCNICA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR DAS MULHERES

UM OLHAR SOBRE AS PROFESSORAS ATIVISTAS DA MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES EM CARUARU-PE.

Autores

  • Allene Lage UFPE
  • Perycles Macêdo UFPE

DOI:

https://doi.org/10.14295/de.v10i1.13415

Resumo

Este artigo objetiva compreender de que maneira a formação política e a competência técnica têm influenciado a trajetória profissional das professoras ativistas da Marcha Mundial das Mulheres em Caruaru-PE. No marco teórico, pretendemos distinguir competência técnica de tecnicismo a partir das contribuições de Dermeval Saviani, bem como apresentar as reflexões de Florestan Fernandes sobre a formação política de docentes. O estudo de campo se deu a partir de uma abordagem qualitativa e usou a entrevista semi-estruturada para levantamento dos dados empíricos, que foram trabalhados através da Análise do Conteúdo. Os resultados da pesquisa mostram que a formação política dessas professoras, construída a partir de marcos teóricos e imersões nos movimentos sociais, pode resultar em uma práxis docente insurgente e não acomodada, que procura antecipar o progresso social ao invés de esperá-lo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Perycles Macêdo, UFPE

 

 

Downloads

Publicado

2022-08-05

Como Citar

Lage, A. ., & Macêdo, P. (2022). FORMAÇÃO POLÍTICA E COMPETÊNCIA TÉCNICA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR DAS MULHERES: UM OLHAR SOBRE AS PROFESSORAS ATIVISTAS DA MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES EM CARUARU-PE. Diversidade E Educação, 10(1), 305–329. https://doi.org/10.14295/de.v10i1.13415