V. Y. Mudimbe e a invenção da África (e da América Latina)

quais caminhos para o pan-africanismo (e o latino-americanismo) hoje?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/rcn.v4i1.13992

Palavras-chave:

V. Y. Mudimbe, Pan-Africanismo, Latino-Americanismo, identidades regionais

Resumo

Este ensaio apresenta algumas breves reflexões sobre a produção de conhecimentos na África e sugere algumas possíveis conexões com o mesmo problema na América Latina. Isso será feito em diálogo com as obras de Valentin-Yves Mudimbe, um dos mais importantes pensadores da periferia. Para lidar com esse tema, devemos pensar nas identidades africanas e negras, e Mudimbe é essencial para isso. Ele é um dos principais críticos do essencialismo presente na construção das noções de “negro” e “África”. Ele destaca que são invenções, e são produzidas principalmente de fora. “Negro” é uma invenção do “branco”, do “europeu”, do “ocidental”, como “África” ou “Oriente”, construído negativamente para a autoafirmação de uma identidade superior. Estas reflexões podem ajudar a pensar em paralelo a invenção da identidade latino-americana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CÉSAIRE, Aimé (2004). Discours sur le colonialisme, suivi de Discours sur la Négritude. Paris: Présence Africaine.

DE SIERRA, Gerónimo (2008). “América Latina, una y diversa”. In: Heriberto Cairo, Gerónimo de Sierra (comps.). América Latina: una y diversa: teorías y métodos para su análisis. San José: Editorial Alma Mater.

DEVÉS, Eduardo (2017). Pensamiento periférico: Asia-África-América Latina-Eurasia y algo más. Una tesis interpretativa global. Santiago: Ariadna Ediciones.

FANON, Frantz (1966). The Wretched of the Earth [Les damnés de la terre]. New York : Grove Press.

GILROY, Paul (1993). The Black Atlantic: Modernity and Double Consciousness. London: Verso Books.

HALL, Stuart (2015). A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina.

MEMMI, Albert (1991). The colonizer and the colonized. Boston: Beacon Press.

MUDIMBE, V. Y. (2013). África: pensamiento y controversias. México DF: El Colegio de México, Centro de Estudios de Ásia y África.

_______________ (1994). The Idea of Africa. Bloomington: Indiana University Press.

_______________ (1988). The invention of Africa. Gnosis, Philosophy, and the order of Knowledge. Bloomington, Indianapolis, London: Indiana University Press, James Currey.

NGOIE TSHIBAMBE, Germain (2017). “Decolonizing the Social sciences in Sub- Saharan Africa: Challenges and Prospects for Furthering the Global South Dialogue”. In: GORDON, Lewis, BRAGATO, Fernanda (eds.). Geopolitics and Decolonization: Perspectives from the Global South. London: Rowman & Littlefield.

SARTRE, Jean-Paul (1948). “Orphée noir, Préface à Anthologie de la nouvelle poésie nègre et malgache de langue française”, organizé pour Léopold Senghor. Paris: PUF.

TEMPELS, Placide (1945). La Philoshophie Bantoue. Élisabethville [Lubumbashi]: Lovania.

Downloads

Publicado

2022-06-06

Como Citar

SILVA, F. P. da . V. Y. Mudimbe e a invenção da África (e da América Latina): quais caminhos para o pan-africanismo (e o latino-americanismo) hoje?. Campos Neutrais - Revista Latino-Americana de Relações Internacionais, Rio Grande, RS, v. 4, n. 1, p. 04–14, 2022. DOI: 10.14295/rcn.v4i1.13992. Disponível em: https://seer.furg.br/cn/article/view/13992. Acesso em: 5 jul. 2022.