COLEÇÕES ESPECIAIS

UMA ANÁLISE DA FORMAÇÃO DOS ACERVOS NAS BIBLIOTECAS BRASILEIRAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v35i2.13340

Palavras-chave:

Coleções especiais, Coleção de memória, Coleção temática, Multimeios

Resumo

O presente trabalho busca analisar as coleções especiais existentes em bibliotecas universitárias, públicas e especializadas brasileiras com a finalidade de identificar as tipologias documentais e conceituais de formação dessas coleções. Ao todo foram analisadas as informações sobre as coleções especiais disponíveis nas páginas institucionais de 27 bibliotecas, sendo realizada uma pesquisa descritiva e exploratória. A partir de uma amostra intencional identificou-se coleções com acervos de temáticas variadas, como por exemplo, coleções de artes, coleção infantil, entre outros, além de coleções de memória institucional, local/ regional e nacional, e coleções de multimeios. Considerando esse contexto, foi proposto um modelo conceitual sobre a formação de coleções especiais de acordo com as práticas e perspectivas nacionais para este tipo de acervo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphael Diego Greenhalgh, Universidade de Brasília

Possui Pós-doutorado em Ciência da Informação (2020) pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Doutorado em CI (2014) pela Universidade de Brasília (UnB) e graduação em Biblioteconomia (2008) também pela UnB. A partir de 2008 tornou-se bibliotecário da Coleção de Obras Raras, da Biblioteca Central, da UnB. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Biblioteconomia, atuando principalmente nos seguintes temas: obras raras, segurança contra roubo e furto, seleção de livos raros, biblioteca escolar, história do livro, censura a livros, censura à imprensa, história a censura e censura na Ditadura Militar.

Mariana Giubertti Guedes Greenhalgh, Universidade de Brasília

Doutorado em andamento em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília. Mestre em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília. Bibliotecária da Gerência de Gestão da Informação da Biblioteca Nacional de Brasília.

Referências

ALVES, Ana Paula Meneses. História e memória por meio de coleções especiais: o caso da Biblioteca da Unesp/FCLAr. In: VIEIRA, B. V. G.; ALVES, A. P. M. (Org.). Acervos especiais: memórias e diálogos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. p. 45-70. Disponível em: https://www.fclar.unesp.br/Home/Instituicao/Administracao/DivisaoTecnicaAcademica/ApoioaoEnsino/LaboratorioEditorial/colecao-memoria-da-fcl-n9.pdf. Acesso em: 23 jul. 2021.

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Special collections. 2021. Disponível em: https://www.ala.org/tools/challengesupport/selectionpolicytoolkit/special. Acesso em: 20 jul. 2021.

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES. Guidelines for the security of rare books, manuscripts and other special collections. Chicago: American Library Association, 2019. Disponível em: http://www.ala.org/acrl/standards/securityrarebooks#collections. Acesso em: 20 jul. 2021.

ASSOCIATION OF RESEARCH LIBRARIES. The Unique role of special collections: Special collections: statement of Principles, 2003. Research Libraries and the commitment to special Collections.Washington, DC, 2003. Disponível em: https://www.arl.org/wp-content/uploads/2003/02/special-collections-statement-of-principles-2003.pdf. Acesso em: 20 jul. 2021.

ANDRADE, R. H. R. de; CANTALINO, M. das G. N. A raridade como questão epistemológica e política: um novo paradigma para os curadores de acervos especiais. Anais da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, v.123, p.49-58, 2003. Disponível em: http://planorweb.bn.br/documentos/anais_123_2003.pdf. Acesso em: 20 jul. 2021.

ARAÚJO, A. V. de F. Gestão de coleções raras e especiais no séc. XXI: conceitos, problemas, ações. In: VIEIRA, B. V. G.; ALVES, A. P. M. (Org.). Acervos especiais: memórias e diálogos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. p. 15-32. Disponível em: https://www.fclar.unesp.br/Home/Instituicao/Administracao/DivisaoTecnicaAcademica/ApoioaoEnsino/LaboratorioEditorial/colecao-memoria-da-fcl-n9.pdf. Acesso em: 23 jul. 2021.

BATISTA, A. H. Conceitos e critérios para a qualificação de Obras Raras da Biblioteca de Direito da Universidade Federal de Pelotas. 2012. 106 p. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural) Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2012. Disponível em: http://repositorio.ufpel.edu.br/handle/123456789/1032. Acesso em: 04 jul. 2021

BERGER, S. E. Rare books and special collections. Chicago: Neal-Schuman, 2014. 537 p.

BIBLIOTECA CENTRAL IRMÃO JOSÉ OTÃO. PUCRS. Sobre a Biblioteca. 2019. Disponível em: https://biblioteca.pucrs.br/conheca-a-biblioteca/sobre-a-biblioteca/. Acesso em: 01 jun. 2020.

CARVALHO, C. P. J.; ALMEIDA, C. C. Coleções de multimeios: reflexões sobre o tratamento temático da informação a partir do conceito de tradução intersemiótica. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, v. 15, n. 3, p. 183-207, 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/121381. Acesso em: 24 jul. 2021.

CÓSCIA, Vera Lúcia. UFSCAR: Coleções especiais em uma biblioteca comunitária. In: VIEIRA, B. V. G.; ALVES, A. P. M. (Org.). Acervos especiais: memórias e diálogos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. p. 71-87. Disponível em: https://www.fclar.unesp.br/Home/Instituicao/Administracao/DivisaoTecnicaAcademica/ApoioaoEnsino/LaboratorioEditorial/colecao-memoria-da-fcl-n9.pdf. Acesso em: 23 jul. 2021.

CUNHA, M. B. da; CAVALCANTI, C. R. Dicionário de biblioteconomia e arquivologia. Brasília: Briquet De Lemos, 2008. xvi, 451 p.

CURLEY, Arthur; BRODERICK, Dorothy. Building library collections. 6. ed. Metuchen: Scarecrow, 1985. 339 p.

DOYLE, Jackie M.; LUCE, Katherine. Taking Our Pulse: The OCLC Research Survey of Special Collections and Archives. Ohio: OCLC Research, 2010. Disponível em: https://www.webjunction.org/content/dam/research/publications/library/2010/2010-11.pdf. Acesso em: 16 jun. 2021.

FARIA, Maria Isabel Ribeiro de; PERICÃO, Maria da Graça. Dicionário do Livro: da escrita ao livro eletrônico. São Paulo: Edusp, 2008.

FELIPE, C. B. M.; PINHO, F. A. Fotografia como dispositivo da memória institucional. Logeion: filosofia da informação, v. 5, n. 1, p. 89-101, 2018. Disponível em: http://revista.ibict.br/fiinf/article/view/4339. Acesso em: 23 jul. 2021.

GREENHALGH, R. D. Segurança contra roubo e furto de livros raros: uma perspectiva sob a ótica da economia do crime e da teoria da dissuasão. 2014. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) — Universidade de Brasília, Brasília, 2014. 2 v. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/17800. Acesso em: 23 jul. 2021.

GREENHALGH, R. D.; MANINI, M. P. Análise bibliológica: ferramenta de segurança em coleções de livros raros. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 20, n. 42, p. 17-29, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2015v20n42p17. Acesso em: 24 jul. 2021.

GUINCHAT, Claire; MENOU, M. J. Introdução geral às ciências e técnicas da informação e documentação. 2. ed. Brasília: IBICT, 1994. 540 p.

LEIPNITZ, Fernando. Política de avaliação e seleção de doações em acervos particulares a serem incorporados às Bibliotecas da Universidade Federal de Santa Maria, RS. Santa Maria, 2017. 202 p. Dissertação (Mestrado Profissional) – Universidade Federal de Santa Maria. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/11883. Acesso em: 23 jul. 2021.

MANGUEL, A. A Biblioteca à noite. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. 301 p.

MORAES, R. B. de. O bibliófilo aprendiz. 4. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2005.

PINHEIRO, A.V. História, memória e patrimônio: convergência para o futuro dos acervos especiais. In: VIEIRA, B. V. G.; ALVES, A. P. M. (Org.). Acervos especiais: memórias e diálogos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. p. 33-44. Disponível em: https://www.fclar.unesp.br/Home/Instituicao/Administracao/DivisaoTecnicaAcademica/ApoioaoEnsino/LaboratorioEditorial/colecao-memoria-da-fcl-n9.pdf. Acesso em: 23 jul. 2021.

PINHEIRO, A. V. Que é livro raro?: uma metodologia para o estabelecimento de critérios de raridade bibliográfica. Rio de Janeiro: Presença, 1989. 71 p.

PRADO, S.; SOUZA, L.; COSTA, L. S. F. O papel da memória institucional para a gestão universitária: contribuições para a consolidação da UMMA na UFSCAR. Informação & Informação, v. 24, n. 3, p. 409-432, 2019. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/35410. Acesso em: 23 jul. 2021.

RODRIGUES, Márcia C. Como definir e identificar obras raras?: critérios adotados pela Biblioteca Central da Universidade de Caxias do Sul. Ciência da Informação, Brasília, v. 35, n. 1, p. 115-121, jan./abr. 2006. Disponível em: http://eprints.rclis.org/8336/1/v35n1a12.pdf. Acesso em: 16 jun. 2021.

SILVA, Chirley Cristiane Mineiro da; CONCEIÇÃO, Márcia Regina da; BRAGA, Roberto Carlos. Serviço de coleções especiais da Biblioteca Central da Universidade Federal de Santa Catarina: estágio curricular. Revista ACB, v. 9, n. 1, p. 134-142, ago. 2005. p. 134-142 Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/403/505. Acesso em: 04 fev. 2021.

UNIVERSITY OF GLASGOW. What are Special Collections. Glasgow, UK: University of Glasgow, Special Collections, [2019]. Disponível em: https://web.archive.org/web/20190521171905/https://www.gla.ac.uk/myglasgow/specialcollections/whatarespecialcollections/. Acesso em: 20 jul. 2021.

VERGUEIRO, W. C. S. Histórias em quadrinhos e serviços de informação: um relacionamento em fase de definição. DataGramaZero, v. 6, n. 2, 2005. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/5643. Acesso em: 24 jul. 2021.

Downloads

Publicado

2022-04-18

Como Citar

Greenhalgh, R. D., & Giubertti Guedes Greenhalgh, M. (2022). COLEÇÕES ESPECIAIS: UMA ANÁLISE DA FORMAÇÃO DOS ACERVOS NAS BIBLIOTECAS BRASILEIRAS. BIBLOS, 35(2). https://doi.org/10.14295/biblos.v35i2.13340

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)