BIBLIOTECA PRIVADA E MARCA DE PROPRIEDADE

DA REUNIÃO À SUA DISPERSÃO

Autores

  • Paula Andrade Coutinho Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro / Museu de Astronomia e Ciências Afins
  • Márcio Ferreira Rangel Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v35i2.12625

Palavras-chave:

Henry Joseph Lynch, Coleção de livros, Ex libris

Resumo

O presente artigo analisa o colecionismo bibliográfico e estratégias para seu reconhecimento social, tendo como objeto de análise o colecionador Henry Joseph Lynch (1878-1958). A pesquisa é de natureza qualitativa, de cunho teórico-documental, tendo como principais fontes de analise e interpretação os bens culturais, o ex libris do colecionador, jornais da época, catálogos e documentos sobre a coleção. A bibliografia consultada se distribui em temas que abordam o colecionismo, com referencias especializados em cultura material, bibliofilia, bens culturais (coleção) e ex libris. A reunião de objetos, por meio do desejo de posse, a trajetória colecionista, as estratégias de legitimação social e por fim, a dispersão da coleção de livros de Lynch, fazem da parte da vida social dessa coleção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Andrade Coutinho, Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro / Museu de Astronomia e Ciências Afins

Doutoranda (2019) pelo Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UniRio e Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST. Mestra (2017) em Museologia pelo Programa de Pós-graduação em Museologia da Universidade Federal da Bahia (PPGMUSEU - UFBA). Possui Graduação (2011) em Museologia (Bacharelado) pela Universidade Federal da Bahia. Coordenou o setor de Museologia do Instituto Ricardo Brennand (2011-2018). Área de Museologia, com ênfase em Colecionismo, Museografia, Documentação e Pesquisa Museológica.

Márcio Ferreira Rangel, Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Possui graduação em Museologia (1995), mestrado em Memória Social (2000), ambos os títulos obtidos pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Doutorado em História das Ciências pela Fundação Oswaldo Cruz/COC (2006). Museólogo do Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio, Histórico e Artístico Nacional/MinC (2006-2009). Representante do Brasil na reunião de especialistas da UNESCO, para a elaboração da Recomendação para a Salvaguarda do Patrimônio Museológico (2012). Coordenador de Documentação e Arquivo do MAST (2015-2018). Coordenador de Museologia (2018 - 2019). Diretor Substituto do Museu de Astronomia e Ciências Afins (2018-2019). Atualmente é Pesquisador Titular do Museu de Astronomia e Ciências Afins, Professor Adjunto da Escola de Museologia (UNIRIO) e Professor da Pós-graduação em Museologia e Patrimônio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/Museu de Astronomia e Ciências Afins. Desde 2015 representante do Brasil no Programa Ibermuseus. Avaliador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP/MEC para graduações em museologia. Consultor ad hoc do CNPq e da CAPES. Tem experiência na área de Museologia, com ênfase em coleções histórico-científicas, história da ciência, Políticas Públicas para museus e patrimônio, memória e patrimônio. Ministra oficinas de capacitação para profissionais de museus em diversos estados do Brasil. Participa de comissões avaliadoras e programas de financiamento do Ministério da Cultura, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Ministério da Educação

Referências

BARATA, Carlos Eduardo de Almeida; BUENO, Antônio Henrique da Cunha. Dicionário das Famílias Brasileiras. São Paulo: Originis-X Sociedade de Pesquisa, [19--]. 2v.

BARRETO, Gilson. Cultura Inglesa, a festa dos 50 anos. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, p. 41, 13 ago. 1984.

BEFFA, Maria Lucia; NAPOLEONE, Luciana Maria. “Arqueologia” das coleções bibliográficas: um exercício de identificação de bibliotecas como patrimônio cultural. Gestión del patrimônio bibliográfico y documental em bibliotecas, archivos y museos. Buenos Aires: Biblioteca Nacional Mariano Bueno, 2017. Disponível em https://www.bn.gov.ar/resources/conferences/pdfs/32/10-Beffa%20y%20Napoleone%20ponencia.pdf. Acesso em 04 fev 2021.

BENJAMIN, Walter. Desempacotando minha biblioteca: um discurso sobre o colecionador. Obras Escolhidas II: rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 2000, p. 227-235.

BEZERRA, José Augusto. Ex-líbris: a marca de propriedade do livro. Revista do Instituto Ceará. Ceará: 2006, 129-144. Disponível em https://www.institutodoceara.org.br/revista/Rev-apresentacao/RevPorAno/2006/01_Artigos/09-Ex_Libris.pdf. Acesso em 12 jan. 2021.

CORONEL Simão Porciuncula. O Século. Rio de Janeiro, p. 2, 9 jun. 1908.

CORES, Márcia Della Flora; NUNES, João Fernando Igansi. Ex-líbris: a memória de uma técnica. Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade. v. 5, ed. especial: 2019, p. 1-13.

COUTINHO, Paula Andrade; CERAVOLO, Suely Moraes. De Lynch a Brennand: a imagem de um legado. Anais Eletrônicos do VII EPHIS – Encontro de Pesquisa em História da UFMG: Diálogos Necessários. Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, 2018, p. 529-538.

____________; RANGEL, Márcio Ferreira. Brasiliana Lynch: esboço de um discurso sobre o Brasil. Anais do XX ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Florianópolis: ANCIB, 2019, p. 1-20.

____________. Do palacete ao castelo: estudo da trajetória do colecionador Henry Joseph Lynch. Dissertação (Mestrado em Museologia) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017.

FERREZ, Gilberto. Colonização de Teresópolis: à sombra do Dedo de Deus (1700-1900) – da Fazenda March a Teresópolis. n 24. Rio de Janeiro: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 1970.

FREYRE, Gilberto. Ingleses no Brasil: aspectos da influência britânica sobre a vida, a paisagem e a cultura do Brasil. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1948.

GILBERTO Ferrez. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa963/gilberto-ferrez. Disponível em 01 fev. 2021. Verbete da Enciclopédia.

HARDIMAN, James. The History of the town and country of the town of Galway: from the earliest period to the present time. Dublin: W. Folds & Sons, 1820.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

HOWARD, Algar. [Correspondência para Sir Henry Lynch]. Londres, 12 nov 1931. 1f. Estudos da linhagem da família Lynch.

HOWARD, Algar. [Correspondência para Sir Henry Lynch]. Londres, 23 ago. 1928. 1f. Estudos da linhagem da família Lynch e intenção de registro do Pedigree.

LACERDA, Maurício Caminha de. O “Tory” que auxiliou uma Revolução. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 26 jan. 1958. Caderno 1, p. 2-4.

LAGO, Pedro Corrêa do. Brasiliana Itaú: uma grande coleção dedicada ao Brasil. São Paulo: Capivara, 2009.

LEITE, Jose Roberto Teixeira. O oitocentos brasileiro na coleção Ricardo Brennand. Recife: Caleidoscópio: Instituto Ricardo Brennand, 2015.

LEVY, Carlos Roberto Maciel, et. al. Iconografia e paisagem: coleção Cultura Inglesa. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1994.

LOPES, José Rogério. Colecionismo e ciclos de vida: uma análise sobre percepção, duração e transitoriedade dos ciclos vitais. Horizontes Antropologicos. Porto Alegre, v. 16, n. 34, p. 377-404, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ha/v16n34/16.pdf. Acesso em 14 jan. 2021.

LOTE 160 – Catálogo de peças. Levy Leiloeiro, 2021. Anuncio de livro com ex libris de Henry Lynch. Disponível em https://www.levyleiloeiro.com.br/peca.asp?ID=111850. Acesso em 18 jan. 2021.

LOTE 292 – Livros raros, catálogo de peças. Vera Nunes Leilões. Anúncio de livro com ex libris de Henry Lynch. Disponível em: https://www.veranunesleiloes.com.br/peca.asp?Id=2976429. Acesso em 18 jan. 2021.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. Memória e cultura material: documentos pessoais no espaço público. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 89-104, já./jun. 1998.

MORAES, Rubens Borba de. O bibliófilo aprendiz. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.

MORREU o único “Sir” brasileiro. O Globo. Rio de Janeiro, 21 jan. 1958.

MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES (Rio de Janeiro, RJ). 1° Exposição Brasileira de Ex-libris. Rio de Janeiro, 1942.

POTTKER, Gisele. Ex-libris: resgatando marcas bibliográficas no Brasil. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Design) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

REIFSCHNEIDER, Oto Dias Becker. A bibliofilia no Brasil. Tese em Ciência da Informação – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

RIO DE JANEIRO, (RJ). Secretária Geral de Educação e Cultura. Departamento de Difusão Cultural. 1° Exposição Municipal de Ex-libris realizada pala Secretária Geral de Educação e Cultura, agosto de 1949, Salão Assirio, Teatro Municipal. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1949.

SEREJO, Vitor; JUVÊNCIO, Carlos Henrique. Livros, identidade e memória: a biblioteca de Getúlio Vargas do Museu da República. Memória e Informação. v. 4, n. 2, p. 193-210, 2020. Disponível em http://www.memoriaeinformacao.casaruibarbosa.gov.br/index.php/fcrb/article/view/138. Acesso em 04 fev. 2021.

SOCIEDADE Brasileira de Cultura Inglesa. Acervo Cultura Inglesa. [Rio de Janeiro]: Museu Nacional de Belas Artes, 1984.

SOCIEDADE Brasileira de Cultura Inglesa: sete décadas de história. [Rio de Janeiro]: Sextante, 1999.

XVI LEILÃO de livros raros & papéis antigos. Rio de Janeiro: Rio Antigo Livraria, jun-jul 2009.

XIX LEILÃO de livros raros & papéis antigos. Rio de Janeiro: Rio Antigo Livraria, mai. 2010.

Downloads

Publicado

2022-04-18

Como Citar

Coutinho, P. A., & Rangel, M. F. (2022). BIBLIOTECA PRIVADA E MARCA DE PROPRIEDADE: DA REUNIÃO À SUA DISPERSÃO . BIBLOS, 35(2). https://doi.org/10.14295/biblos.v35i2.12625

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)