<b>Efeito da salinidade e temperatura sobre a taxa de metamorfose de náuplios para Protozoea e sobre a qualidade das larvas de <i>Litopenaeus vannamei </i></b>

Autores

  • Hadja Radtke Nunes Universidade Federal de Santa Catarina
  • Edemar Roberto Andreatta Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5088/atlântica.v33i1.2687

Palavras-chave:

Metamorfose, qualidade, larvas, salinidade, temperatura, Litopenaeus vannamei

Resumo

Temperatura e salinidade são dois dos fatores abióticos que mais afetam o crescimento e sobrevivência dos organismos aquáticos. A fim de estimar os níveis ótimos de salinidade e temperatura para a metamorfose de náuplios de Litopenaeus vannamei para protozoea I, foram realizados dois experimentos separados avaliando a taxa de metamorfose e qualidade das larvas. Os níveis de salinidade testados foram 29, 31, 33 e 35 e de temperatura 25, 30 e 35oC. Os dados foram submetidos à ANOVA unifatorial (nível de significância 5%), seguida pelo teste de Tukey para comparação de médias. Não foram verificadas diferenças significativas entre as porcentagens de metamorfose nas diferentes salinidades e temperaturas testadas (p>0,05). A qualidade das larvas não foi afetada pela salinidade dentro da faixa testada, mas foi significativamente menor (p<0,05) na temperatura de 35oC do que nos demais tratamentos. Assim, a faixa de salinidade de 29 a 35 foi considerada adequada à metamorfose dos náuplios, mas o intervalo de temperaturas entre 25 e 35oC não foi considerado ideal. Isto porque o nível mais baixo testado aumentou o tempo de desenvolvimento entre os estágios de náuplio e protozoea I e o mais alto causou a expansão dos cromatóforos das larvas, indicando uma condição de estresse.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hadja Radtke Nunes, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Engenharia de Aqüicultura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003) e mestrado em Aquicultura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Atualmente cursando Ciências Biológicas na Universidade Federal de Santa Catarina.

Edemar Roberto Andreatta, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria (1976), mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria (1978) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1999). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina e chefe do departamento de Aquicultura.

Downloads

Como Citar

Nunes, H. R., & Andreatta, E. R. (2012). &lt;b&gt;Efeito da salinidade e temperatura sobre a taxa de metamorfose de náuplios para Protozoea e sobre a qualidade das larvas de &lt;i&gt;Litopenaeus vannamei &lt;/i&gt;&lt;/b&gt;. Atlântica (Rio Grande), 33(1), 87–96. https://doi.org/10.5088/atlântica.v33i1.2687

Edição

Seção

Artigos